PRODUTOS

Ações

Ações representam uma fração do capital social de uma empresa. Ao comprar uma ação o investidor se torna sócio da empresa, ou seja, de um negócio. Passa a correr os riscos deste negócio bem como participa dos lucros e prejuízos como qualquer empresário.

 

Quem compra uma ação na Bolsa de Valores está levando uma pequena parte de uma empresa de terceiros e passa a ser chamado de acionista minoritário. Ser sócio de uma empresa listada na bolsa de valores traz algumas vantagens. Um exemplo disso é que enquanto a entrada ou saída na sociedade de uma empresa limitada ou de capital fechado requer um processo burocrático de alterações de contratos sociais, comprar ou vender uma ação de uma empresa listada em bolsa é um ato feito eletronicamente com poucos clicks.

 

A liquidez do mercado acionário também permite ao investidor ter a opção de se retirar da sociedade e migrar para outro negócio mais atraente, a qualquer momento.

Mercado Futuro

O mercado futuro é como outro mercado qualquer que conta com a presença de vendedores e compradores influenciados pela oferta e demanda dos ativos negociados. A diferença é que, em vez de ativos à vista, são negociados contratos para liquidação em uma data futura específica, previamente autorizada.

 

Espera-se que o preço do contrato futuro de uma determinada ação seja equivalente ao preço à vista, acrescido de uma fração correspondente à expectativa de taxas de juros entre o momento da negociação do contrato futuro de ações e a respectiva data de liquidação do contrato.

 

É bem simples analisar os fundamentos de uma commodity. O que move seu preço é basicamente oferta X demanda, enquanto no mercado de ações são analisados diversos indicadores.

Fundos Imobiliários

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) são formados por grupos de investidores com o objetivo de aplicar recursos em todo o tipo de negócios de base imobiliária, seja no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários ou em imóveis prontos, como edifícios comerciais, shopping centers e hospitais. Do patrimônio de um fundo podem participar um ou mais imóveis, parte de imóveis, direitos a eles relativos, entre outros.

O objetivo é conseguir retorno pela exploração de locação, arrendamento, venda do imóvel e demais atividades do setor imobiliário.

Fundos de Investimento

Todo o dinheiro aplicado no Fundo de Investimento é convertido em cotas. Cada cotista possui um número de cotas proporcional ao valor total de seus investimentos. O valor da cota é atualizado diariamente e o cálculo do saldo do cotista é feito multiplicando o número de cotas adquiridas pelo valor da cota no dia. O patrimônio de um Fundo de Investimento é a soma de todos os recursos aplicados por seus diferentes investidores.

 

A administração e a gestão do Fundo são realizadas por profissionais capacitados (gestores), sendo o Fundo de Investimento regido por um regulamento. Esta alternativa de investimento apresenta diversas vantagens, em relação a investir individualmente.

COE
Renda Fixa

É o investimento realizado diretamente em Títulos Públicos e Privados de Renda Fixa. Quando você compra um título de Renda Fixa, você está emprestando dinheiro ao emissor do papel, que pode ser um banco, uma empresa ou mesmo o Governo. Em troca, recebe uma remuneração por um determinado prazo, na forma de juros e/ou correção monetária, podendo receber, ainda, parcelas chamadas amortizações.

 

A XP desenvolveu uma exclusiva Plataforma de Renda Fixa para você operar Títulos Públicos, CDBs, LCIs, CRIs, LCAs, CRAs e Debêntures de maneira diferenciada. Com ela, você vai poder se informar melhor a respeito dos produtos disponíveis, comprar e vender com autonomia, transparência e agilidade, além de administrar sua carteira com facilidade e segurança. Tudo isso sem sair da frente do seu computador.

O COE é estruturado com base em cenários de ganhos e perdas, selecionados de acordo com o perfil de cada investidor. É a versão brasileira das Notas Estruturadas, muito populares na Europa e nos Estados Unidos.

 

O COE é montado através da combinação de um título de crédito emitido por uma instituição financeira com estratégias em derivativos.

 

Ao criar o COE, o emissor estrutura pacotes de cenários para o desempenho de um ativo ou indexador, que pode ser tanto nacional como internacional. O COE é sempre emitido por um banco e registrado na Cetip.

A emissão desse instrumento poderá ser feita em duas modalidades:
 

Valor Nominal Protegido: quando há garantia do valor principal investido.
Valor Nominal em Risco: quando há possibilidade de perda até o limite do capital investido.

 

Todos os COEs disponíveis na plataforma da XP são da modalidade Valor Nominal Protegido, ou seja, se ao final da operação o cenário não for favorável, o investidor recebe de volta o valor inicialmente aplicado.

© 2018 por Effex Investimentos

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon